O OUTRO LADO DO PARAÍSO, CLARA GANHA GUARDA DE TOMAZ

344

Clara (Bianca Bin) vai levar a melhor sobre Lívia (Grazi Massafera) em disputa pela guarda de Tomaz (Victor Figueiredo) na penúltima semana da novela “O Outro Lado do Paraíso”. A audiência conduzida por Raquel (Erika Januza) acontece dias antes do garoto ser sequestrado por Renato (Rafael Cardoso) e a decisão da juíza deixa a filha de Sophia (Marieta Severo) revoltada. As cenas irão ao ar dia 3 de maio.

Debilitada após ser vítima de um derrame, a vilã não comparece à audiência. “Aqui está o atestado médico”, diz Amaral (Sérgio Fonta) ao dar a Raquel o comprovante do estado de saúde da dona do garimpo. A magistrada lembra que está por dentro do processo e conta que Gael (Sergio Guizé) preferiu favorecer Clara ao desistir de lutar pela guarda do filho deles. “Mas a tia do menino também entrou com um pedido de guarda”, avisa Raquel. E Lívia que se alia ao irmão contra a própria mãe pede para poder cuidar do garoto. “Eu sempre cuidei do Tomaz, desde bebê. É como se fosse meu filho. Ele me chama de mãe. Excelência, o que importa é meu amor pelo menino. E o amor que ele tem a mim. Pro Tomaz, eu sou a mãe dele”, diz.

Em outro momento da audiência, Lívia e Clara garantem que não querem a guarda de Tomaz por ele ser o proprietário das terras com esmeraldas. A vingativa recorda a internação à força em um sanatório pela ex-sogra, a quem terá estapeado ao acusá-la de ser serial killer, e ganha o apoio de Patrick (Thiago Fragoso), seu advogado: “Minha cliente nunca quis se afastar do filho”. O magistrado lembra ainda que a neta de Josafá (Lima Duarte) não precisa do dinheiro do filho. E Amaral tenta adiar o caso: “Eu não considero justa qualquer decisão enquanto dona Sophia Montserrat estiver sem condições de comparecer a esta audiência”.

Raquel não gosta da fala do advogado e cita o estado de saúde da assassina, que escapa de ser presa em flagrante ao tentar matar Caetana (Laura Cardoso). “Não tente me ensinar o que é justo, doutor Amaral. Se dona Sophia não pode comparecer à audiência, também não pode manter a guarda do menino”, aponta. Em seguida, às lágrimas, Lívia alega que quer ver o filho de criação crescer ao seu lado. Mas tem sua fala cortada pela mocinha. “Eu também queria ter visto meu filho crescer. Mas Lívia, você se uniu à sua mãe para me internar naquele hospício. E para roubar o meu filho. É isso que ela fez. Roubou o meu filho quando ainda era bebe”, recorda.

Para manter a ordem na tribuna, Raquel dá uma chamada na vingativa: “Mantenha um bom comportamento neste tribunal”. E decide que Tomaz deve ficar com a mãe biológica. “Meu filho! Vou ter meu filho de volta”, vibra. A decisão deixa Lívia fora de si. “É maracutaia. Cê é amiga da Clara. Já tinha decidido o processo antes de entrar nesta sala. Vou recorrer”, dispara. “Não vou prendê-la por desacato em respeito ao seu momento de desespero. Eu não decido processos movida pela amizade ou razões pessoais”, rebate a juíza. “A atual responsável pela guarda, Sophia Montserrat, está em tratamento médico. Não sabemos quando e como vai se recuperar. Ainda tem um processo criminal pela frente. A guarda deve ser dada à pessoa que tem um laço de sangue mais forte com o menor. A própria mãe. Recorra quantas vezes quiser. É seu direito. Nenhum juiz tomará decisão diferente”, completa a magistrada. Patrick, Gael e Clara comemoram a vitória com sorrisos e abraços, enquanto Lívia se contorce após ficar encolhida.

 

Fonte: Purepeople